António Nobre, Alphonsus de Guimaraens e outros simbolistas – Intertextualidades
António Nobre, Alphonsus de Guimaraens e outros simbolistas – Intertextualidades.
DescriptionUnit
Documento
BR/RGPL/FRGLP.PPRLB.01.010
António Nobre, Alphonsus de Guimaraens e outros simbolistas – Intertextualidades
[s.d.]
António Nobre e Alphonsus de Guimaraens destacam-se no contexto do Simbolismo português e brasileiro, respectivamente, pois através de inovações estético-formais e temáticas desenvolveram aquela sensibilidade poética não à moda do Simbolismo francês, como Eugénio de Castro e Cruz e Souza, por exemplo, mas sim a sua moda. Nobre e Guimarães distinguem-se porque, no contexto de suas respectivas gerações, poetizaram o apego ao local de origem e ao que lhe é típico, porque, ao valorizar o popular, introduziram em seus poemas a oralidade, da qual advém, em parte, a musicalidade, tão cara aos simbolistas, alguns elementos de fé cristã popularmente vivenciada, o cotidiano das regiões provincianas. Essas inovações antecipam recursos relacionados a um dos principais pontos do programa poético modernista: o volksgeist. Considering the Symbolism in Portugal and in Brazil, we may attend to António Nobre and Alphonsus de Guimaraens composed a special poetry because they introduced aesthetic innovations, concerned to formal and thematic principles, that distinguish them from Eugénio de Castro and Cruz e Souza – poets that are closer upon French Symbolism than the both abovementioned. In their poetical works Nobre and Guimaraens recognize the place of birth and their representative characters as poetic themes; they introduce colloquial words or phrases and obtain musical effects of this procedure. By this way they reach one of symbolists proposal: music above all. They also introduce the regional and provincial day-by-day as well as some Christian beliefs and practices popularly experienced. Their way to get the volksgeist through.
Simbolismo Nobre Alphonsus popular musicalidade Symbolism musical
Artigos\\Artigos do PPRLB
(pt) Português
(en) Inglês
Atas dos Colóquios do PPLB
1809-2748
Atas do 2º Colóquio do PPRLB: Deslocamentos e Permanências
Annie Gisele Fernandes
Universidade de São Paulo
ALMADA NEGREIROS, José de. “Ultimato futurista às gerações portuguesas do século XX” [Dezembro de 1917]. Reproduzido em: TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda Européia e Modernismo Brasileiro. 10a ed. Rio de Janeiro: Record, 1987, pp. 264-271
ANDRADE, Mário de. “O Movimento Modernista”, in Aspectos da Literatura Brasileira. 6a ed. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 2002, pp. 253-280
ANDRADE, Oswald de. Questões de Arte. Jornal do Comércio, São Paulo, 25 jul. 1921
ARANHA, Graça. “O Espírito Moderno”. Conferência dada na Academia Brasileira de Letras, em 19 de Junho de 1924. Reproduzido em: TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda Européia e Modernismo Brasileiro. 10a ed. Rio de Janeiro: Record, 1987, pp. 311-325.
ARARIPE JÚNIOR, T. A. Obra Crítica de Araripe Júnior. Vol. 3 (1895-1900). Ministério da Educação e Cultura / Casa de Rui Barbosa, 1963
BALAKIAN, Anna. O Simbolismo. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1985.
BANDEIRA, Manuel. Alphonsus de Guimaraens. Revista do Brasil. 3a fase, Rio de Janeiro, Ago. 1938
BROCA, Brito. A Vida Literária no Brasil. 1900. 2a ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1960.
CRUZ E SOUZA, João da. Obra Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2000.
FERNANDES, Annie Gisele. A Estrutura Dialógica em Poemas do Só de António Nobre. Dissertação de Mestrado. Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, 2o Semestre de 1996
GARCEZ, Maria Helena Nery. “Do Simbolismo em Portugal e no Brasil (Posfácio)”. In: PEYRE, Henri. A Literatura Simbolista. São Paulo: Ed. Cultrix / Editora da Universidade de São Paulo, 1983, pp. 91-105
GARCEZ, Maria Helena Nery. Singularidades de um simbolista português. Colóquio / Letras, Lisboa, Número 127-128, p. 53-64, Jan.-Jun. de 1993.
GUIMARAENS, Alphonsus de. Poesia Completa. Rio de Janeiro: Ed. Nova Aguilar, 2001
HADDAD, Jamil Almansur (prefácio, seleção e notas). Obras-primas da Poesia Religiosa Brasileira. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1954.
HERDER, J. G. Sobre a Nova Literatura Alemã: Fragmentos. 1767
HERDER, J. G. Cartas Para a Promoção da Humanidade. 1793-97.
LOPES, Óscar. O Simbolismo no Porto. Nova Renascença, Porto, v. IX, nos. 35 a 38, p. 162-168, 1989-1990
MELO, Gladstone Chaves de. Alphonsus de Guimaraens. Poesia. 2a ed. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora, 1958.
MOURA, Emílio. Alphonsus de Guimaraens e Cruz e Souza. Autores e Livros (Suplemento literário de A Manhã), Rio de Janeiro, 1/8 nov. 1942
MURICY, Andrade. Panorama do Movimento Simbolista. 2a ed. Vol. 1. Brasília: Ministério da Educação e Cultura / Instituto Nacional do Livro, 1973
NEMÉSIO, Vitorino. “O Só de António Nobre”. In: NOBRE, António. Despedidas. 3a ed.. Porto: Imprensa Moderna Lda., 1945, p. 179-183
NOBRE, António. Só. 2a ed. Facsimilada. Porto: Caixotim Edições, 2000.
NOBRE, António. Despedidas. 3a ed.. Porto: Imprensa Moderna Lda. 1945
PEREIRA, José Carlos Seabra. Decadentismo e Simbolismo na Poesia Portuguesa. Coimbra: CER, 1975
PEREIRA, José Carlos Seabra. A dúplice exemplaridade do Só. Colóquio / Letras, Lisboa, Número 127-128, p.27- 44, Jan.-Jun. de 1993
PORTELLA, Eduardo. “O universo poético de Alphonsus de Guimaraens”. In: GUIMARAENS, Alphonsus de. Poesia Completa. Rio de Janeiro: Ed. Nova Aguilar, 2001, pp. 15-25
VERÍSSIMO, José. “O Simbolismo no Brasil: Alphonsus de Guimaraens e Cruz e Souza”. In: BARBOSA, João Alexandre (seleção e apresentação). José Veríssimo. Teoria, Crítica e História Literária. São Paulo: Edusp, 1978, pp. 221-232
Classificação
  • Fundo do Real Gabinete de Língua Portuguesa
  • Atas PPRLB
  • Atas do 2º Colóquio : Deslocamentos e Permanências
Multimedia
Registos relacionados