SOB O SIGNO DO FOLHETIM: OS MOLDES ROMANESCOS PELA PENA DE TEIXEIRA E SOUSA E CAMILO CASTELO BRANCO
SOB O SIGNO DO FOLHETIM: OS MOLDES ROMANESCOS PELA PENA DE TEIXEIRA E SOUSA E CAMILO CASTELO BRANCO.
DescriptionUnit
Documento
PT/RGPL/FRGLP.PPRLB.06.00002
SOB O SIGNO DO FOLHETIM: OS MOLDES ROMANESCOS PELA PENA DE TEIXEIRA E SOUSA E CAMILO CASTELO BRANCO
[s.d.]
No desigual processo de difusão do romance pelo continente europeu, é inconteste a importância da literatura francesa, bem como do influxo estrangeiro para as nações periféricas. Franco Moretti, estudioso da difusão do romance europeu, atesta o caráter conflituoso das relações de poder efetivadas na prática cultural e na circulação literária 11 no século XIX. No entanto, se Portugal e Brasil configuram nações periféricas e à margem da produção literária concentrada nos países europeus centrais, não é lícito afirmar que suas produções literárias possam sempre ser entendidas como cópias do modelo do romance europeu, ou como “réplicas mal-resolvidas de alguns modelos bem sucedidos” (MORETTI, 2003, p.206). Sendo assim, pretendemos apresentar algumas relações entre dois romances, um brasileiro e um português, escritos durante a voga do romance-folhetim francês, cujos grandes criadores foram Alexandre Dumas e Eugène Sue. Sob o signo do folhetim e de suas viagens pelos continentes, buscaremos apontar convergências e divergências entre o romance O Filho do Pescador (1843), de Teixeira e Sousa, e o romance Anátema (1851), de Camilo Castelo Branco, buscando verificar ou contestar a veracidade das afirmações de Franco Moretti.
Artigos\\Artigos do PPRLB
(pt) Português
(en) Inglês
Atas dos Colóquios do PPLB
1809-2748
Atas do 6º colóquio do PPRLB: Portugal no Brasil: Pontes para o presente
Andrea Trench de Castro
Universidade de São Paulo
Classificação
  • Fundo do Real Gabinete de Língua Portuguesa
  • Atas PPRLB
  • Atas do 6º Colóquio
Multimedia
Registos relacionados