“UM VERNIZ DE INSTRUÇÃO”: CIÊNCIA DE ALMANAQUES E COLEÇÕES DE VULGARIZAÇÃO CIENTÍFICA PARA PORTUGUESES E BRASILEIROS
“UM VERNIZ DE INSTRUÇÃO”: CIÊNCIA DE ALMANAQUES E COLEÇÕES DE VULGARIZAÇÃO CIENTÍFICA PARA PORTUGUESES E BRASILEIROS.
DescriptionUnit
Documento
PT/RGPL/FRGLP.PPRLB.03.011
“UM VERNIZ DE INSTRUÇÃO”: CIÊNCIA DE ALMANAQUES E COLEÇÕES DE VULGARIZAÇÃO CIENTÍFICA PARA PORTUGUESES E BRASILEIROS
[s.d.]
Mesmo após a independência política do Brasil, manteve-se, entre os portugueses, o desejo de continuar exercendo sua influência sobre a jovem Nação por meio da construção da idéia de uma comunidade cultural luso-brasileira. Este desejo se materializou, entre outras formas, pela criação e edição – em Portugal – e pela circulação – nos dois lados do Atlântico – de objetos impressos (almanaques, periódicos, livros e coleções) que se autodefiniam como destinados a “portugueses e brasileiros”. Entre eles, encontram-se aqueles voltados à instrução das massas e que pretendiam colocar a ciência ao alcance de todos, de forma breve e útil. Assim, esta comunicação tem o objetivo de investigar esse processo de vulgarização científica através da análise de duas dessas publicações: o Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro e a coleção Biblioteca do Povo e das Escolas. Por meio da investigação e comparação dessas duas iniciativas editoriais, pretende-se identificar e caracterizar um projeto português de civilização e educação que buscava garantir ao maior número de portugueses e brasileiros, um “verniz de instrução”.
Vulgarização Científica Almanaques Coleções Populares
Artigos\\Artigos do PPRLB
(pt) Português
(en) Inglês
Atas dos Colóquios do PPLB
1809-2748
Atas do 3º Colóquio do PPRLB: Entre Iluminados e Românticos
Giselle Martins Venâncio
Universidade Federal de Minas Gerais
BÓIA, Wilson. Antonio Sales e sua época. Fortaleza: BNB, 1984
BRAGANÇA, Anibal . “Uma introdução à história editorial brasileira”. Cultura – Revista de História e Teorias das Idéias. II série,vol XIV / 2002.
BRAGANÇA, Aníbal. “A política editorial de Francisco Alves e a profissionalização do escritor no Brasil”. In: Márcia Abreu (org.) Leitura, História e História da leitura. Campinas: Mercado de Letras, 2000.
DOMINGOS, Manuela. Estudos de Sociologia da Cultura. Livros e leitores no século XIX. Lisboa: Instituto Português de Ensino a Distância, 1985.
DUTRA, Eliana Regina de Freitas. Laços Fraternos. In: Revista do Arquivo Público Mineiro, ano XLI, jul./dez. 2005, pp. 116-127.
MATOS, Ana Cardoso de. “Os agentes e os meios de divulgação científica e tecnológica em Portugal no século XIX”. Scripta Nova.
MOLLIER, Jean Yves. “L´èvolution du système editorial français depuis l´Enciclopedie de Diderot”. In: MOLLIER, Jean Yves (dir.). Où va le livre?. Paris: La Dispute, 2000.
NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. “Nota prévia sobre a palavra impressa no Brasil do século XIX: a biblioteca do povo e das escolas”. Horizontes. Bragança Paulista, vol. 19, pp. 11-27, jan/dez. 2001.
NUNES, Maria de Fátima e MIRANDA, Paula. Imagens do Brasil na cultura portuguesa. In: Atas do Congresso Luso-Brasileiro: Portugal-Brasil – Memórias e imaginários. Lisboa: Ministério da Educação, 2000, pp. 697-703 (vol. 1).
OLIVERO, Isabelle. L´invention de la collection. Paris: IMEC/Maison des sciences de l´Homme, 1999.
SILVA, Maria Beatriz Nizza da. “História da leitura luso-brasileira: balanços e perspectivas”. In: ABREU, Márcia (org.). Leitura, História e História da Leitura. São Paulo: Fapesp, Campinas: Mercado de Letras,1999.
Classificação
  • Fundo do Real Gabinete de Língua Portuguesa
  • Atas PPRLB
  • Atas do 3º Colóquio : Entre Iluminados e Românticos
Multimedia
Registos relacionados